Efeito da Aplicação do Nitrogênio em cobertura e zinco via foliar no milho safrinha em semeadura direta

Tiago Roque Benetoli da Silva, Rodrigo Ernesto Guzella, Lucas Barbosa de Freitas, Suelen Cristina Mendonça Maia

Resumo


 

 

 

Com o objetivo de verificar o efeito da aplicação de doses de nitrogênio em cobertura, sem e com aplicação de zinco via foliar em “milho safrinha”, em semeadura direta, com espaçamento reduzido, foi realizado um experimento em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, Brasil. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, em esquema fatorial 4x2, com quatro repetições. As parcelas foram constituídas por diferentes doses de nitrogênio em cobertura (0, 40, 80 e 120 kg ha-1), sem ou com aplicação de zinco via foliar (0 e 80 g ha-1). A semeadura do milho (híbrido duplo GNZ 2005) foi realizada em março de 2006. Foram realizadas as seguintes avaliações: altura de plantas e inserção da primeira espiga, comprimento e diâmetro de espiga, número de fileiras e grãos por espiga, número de grãos por fileira, massa de 100 grãos e produtividade. Pode-se concluir que a aplicação de nitrogênio em cobertura não afetou a cultura do milho, apesar do zinco aplicado via foliar ter alterado algumas variáveis de desenvolvimento do milho, não houve melhora na produtividade da cultura.

 

 


Palavras-chave


adubação foliar, adubação nitrogenada, entressafra.

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.