Produtividade da cana-de-açúcar e teores residuais de nutrientes no solo após aplicações dejetos líquidos de suínos

June Faria Scherrer Menezes, Mariana Pina da Silva, Igor Muniz Neto, Vinicius de Melo Benites, Christian Luis Ferreira Berti

Resumo


Esse trabalho testou durante três anos consecutivos diferentes dosagens de dejetos líquidos de suínos (DLS) como fonte de adubação na cultura da cana-de-açúcar, e teve como propósito avaliar as produtividades e também os teores residuais de nutrientes no solo. O trabalho foi conduzido na Fazenda Fontes do Saber da Fesurv – Universidade de Rio Verde, em uma área que recebe dejetos líquidos de suínos desde a safra 2000/2001. Foram avaliados sete tratamentos (três repetições), sendo eles, controle (sem adubação mineral e orgânica), adubação mineral e doses crescentes de dejetos líquidos de suínos: 25 m³ ha-1, 50 m³ ha-1, 50 m³ ha-1 + N, 100 m³ ha-1 e 200 m³ ha-1. Foram analisados a produtividade de cana-de-açúcar e os teores de fósforo, potássio, cobre e zinco residuais no solo. Não houve diferença estatística na produtividade da cana-de-açúcar em função dos tratamentos. Os dejetos líquidos de suínos podem ser utilizados na adubação da cana-de-açúcar, mas não como fonte de fósforo, pois os DLS não fornecem todo fósforo que a cultura demanda. O potássio é encontrado em grandes quantidades nos DLS, as recomendações de aplicação de dejetos no solo para adubação devem ter por base esse elemento. Após três anos de aplicações sucessivas de DLS os teores de cobre e zinco no solo não foram prejudiciais ao desenvolvimento da cultura da cana-de-açúcar.


Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.