Modelagem hipsométrica em povoamentos híbrido clonal de Eucalyptus

Eder Pereira Miguel, Lázara Daniela Dias Silva, Geislaine Ferreira Paniago, Othon Lauar Godinho, Henrique Akio Ono, Maria Luisa Pegorato, Aguinaldo José Freitas Leal, Jacqueline Pirez

Resumo


Este estudo foi realizado em um plantio hibrido clonal de Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla, clone AEC 1528 (Super Clone), da Arcelormittal com três anos de idade e espaçamento 3 x 2,5 m,provenientes de um plantio localizado na Fazenda Campo Bom pertencente ao Grupo FCB Empresas Ltda situada, em Chapadão do Sul – MS. O objetivo do presente estudo foi testar modelos hipsométricos e analisar as estatísticas de ajuste e precisão a fim de selecionar a melhor equação para a obtenção da variável altura total. No total foram ajustados nove modelos hipsométricos, sendo estes os mais usuais no meio florestal. A base de dados foi obtida por meio de 51 parcelas de 420 m² cada (20m x 21m), de forma permanente em uma área total de 70,3 hectares de floresta plantada do Super Clone, onde foram medidos os diâmetros a 1,30m do solo (DAP) de todas as árvores que compunham cada parcela, mediu-se também a altura das 15 primeiras árvores em cada parcela, mais a altura das cinco árvores dominantes pelo principio de Assmann, visando à obtenção da altura total.As equações selecionadas foram avaliadas com base nos seguintes critérios para sua seleção: Coeficiente de Determinação Ajustado (R².ajust.), Erro Padrão da Estimativa (Syx), e Gráfico de Resíduos. Os resultados apontaram uma ligeira superioridade no modelo de Curtis para estimativa da altura total.

Palavras-chave


Altura total; equações hipsométricas; inventário florestal.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/agrarian.v11i40.3324

Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.