Bioquímica sanguínea de frangos de corte alimentados com subprodutos da uva

Rui Rotava, Irineo Zanella, Ana Kátia Karkow, Ana Paula Dullius, Leila Picolli da da Silva, Cristiane Casagrande Denardin

Resumo


Foi realizado um experimento, na Universidade Federal de Santa Maria-RS, para avaliar os efeitos da inclusão de subprodutos da uva (Vitis vinifera) como promotores de crescimento em dietas de frango de corte, sobre parâmetros bioquímicos sanguíneos e pH cecal. Foram utilizados 600 pintos de corte machos Ross, de 1 a 21 dias de idade, distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, com seis tratamentos, inoculados ou não com cepas de Escherichia coli, constituindo um fatorial 6x2 (com cinco repetições de 10 aves cada uma. Foi utilizada dieta isonutritiva composta por ração inicial basal, com suplemento ou anticoccidiano, de acordo com os seguintes tratamentos: T1-controle negativo; T2-0,05% de flavomicina e sulfato de colistina; T3-0,04% extrato de semente de uva desengordurada (ESUD); T4-0,1% de semente de uva integral (SUI); T5-0,47% de SUI e T6-2,35% de SUI. A inclusão de subprodutos da uva diminui as médias plasmáticas dos triglicerídeos, mas não influenciou glicose, proteínas totais nem colesterol. A inoculação diminui os níveis plasmáticos de proteínas totais e aumentou triglicerídeos e glicose, especialmente quando associada ao ESUD. Subprodutos de uva, como sementes, podem ser utilizadas para reduzir triglicerídeos plasmáticos e a gordura abdominal de frangos de corte


Palavras-chave


bioquímica sanguínea, frango de corte, promotor de crescimento, subprodutos de uva.

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.