Exigência de proteína digestível para alevinos de Pacu (piaractus mesopotamicus) alimentados com ração à base de farelo de soja

Milene Neves, Rafael Ernesto Balen, Fábio Meurer, Gilmar Baumgartner, Alcyr Ferreira Braga

Resumo


Foi realizado um experimento objetivando determinar a exigência de proteína digestível de alevinos de pacu (Piaractus mesopotamicus). O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, com quatro tratamentos e seis repetições, onde uma caixa contendo 04 hapas de 50 L de volume útil foi considerada como bloco e dez alevinos de pacu (9,41 ± 0,04 g) por hapa (50 L) como unidade experimental. As rações foram fabricadas com ingredientes de origem vegetal, farelo de soja, milho e óleo de soja, além do complemento vitamínico e mineral. As rações foram formuladas para serem isoenergéticas, isocálcicas e isofosfóricas, contendo níveis crescentes de proteína digestível (18, 22, 26 e 30%), os quais foram considerados tratamentos. Foram avaliados os parâmetros de peso final, comprimento total, comprimento padrão, altura e largura. Todos os parâmetros avaliados apresentaram resposta quadrática (p<0,05). O ponto de máximo peso final médio em função dos níveis de proteína digestível foi em 24,65%. Recomenda-se a utilização de 24,65% de proteína digestível para alevinos de pacu.


Palavras-chave


aquicultura, nutrição de peixes, peixes nativos

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.