Composição florística e produção de biomassa da vegetação de cobertura em diferentes ecossistemas agrícolas.

Cláudio Francisco Brogni, Anderson Fernando de Souza, Heitor Amadeu Prezzi, Gustavo Eduardo Pereira

Resumo


Atividades agrícolas na sua maioria apresentam efeitos deletérios ao equilíbrio natural de fitopopulações, em diferentes níveis de agressão, a qual pode ser estimada pela análise de parâmetros vegetativos de fragmentos naturais que as compõem. O objetivo do presente estudo foi avaliar as características da composição florística e a produção de biomassa da vegetação de cobertura em quatro ecossistemas agrícolas, sendo: pastagem espontaneamente formada (PEF), horta sob manejo orgânico (HMO), horta sob manejo convencional (HMC) e um sistema agroflorestal de cultivo de eucalipto (Eucalyptus grandis) (SAF), como forma de estimativa das condições de equilíbrio ambiental e aspectos fitossociológicos desses agroecossistemas. O estudo foi desenvolvido em Camboriú - SC e a amostragem seguiu a metodologia do transecto, sendo delimitadas cinco parcelas de 0,5m x 0,5m em cada área experimental. As variáveis analisadas foram: número de espécies vegetais, massa verde, massa seca e cobertura morta presente em cada parcela. Para análise estatística aplicou-se a análise de variância (ANOVA) seguida pelo teste de Tukey a 5% de significância (P < 0,05). Foram encontradas, respectivamente para as áreas  PEF, HMO, HMC e SAF, 13, 15, 11 e 17 espécies diferentes, quantidade de matéria verde (Kg) de 0,368±0,117, 0,305±0,160, 0,942±0,324 e 0,263±0,137, matéria seca (Kg) 0,116±0,047, 0,064±0,040, 0,088±0,031 e 0,075±0,036 e a matéria morta (Kg) foi de 0,028±0,020, 0,350±0,391, 0,041±0,030 e 0,442±0,244. Encontrou-se um maior número de espécies no SAF seguido pela HSO. A matéria verde foi maior em HSC, não tendo diferenças no peso médio por parcela de matéria seca entre as áreas. O peso médio da cobertura morta foi igual em todas às áreas avaliadas. A forma e a intensidade da utilização do ambiente apresentam estreita relação com a composição florística quanto à diversidade e a biomassa, sendo estes inversamente proporcionais. A análise da composição florística e a produção de biomassa pela vegetação de cobertura podem ser utilizadas como parâmetro na estimativa do equilíbrio ambiental em ecossistemas agrícolas.


Palavras-chave


Agricultura, agroecologia, biomassa, ecossistemas, flora

Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2017 Agrarian



Revista Agrarian

ISSN da versão online: ISSN 1984-2538
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.