Avaliação da produção leiteira e análise centesimal do leite de ovelhas da raça Santa Inês

Adriana Zeponi Peruzzi, Antonio Carlos Duenhas Monreal, Simone Marques Caramalac, Silvana Marques Caramalac

Resumo


Em escala mundial, a produção de leite de ovelha ainda está muito atrás da produção do leite bovino e caprino. Entretanto a vantagens que este apresenta são significativas: maior porcentagem de proteínas,  maior proporção de triglicérides de cadeia média, apresentando maior digestibilidade ao organismo humano e maior fração de sólidos, o que propicia a maior rendimento na produção de queijos (Penna, 2011). O objetivo deste estudo foi analisar a produção leiteira de ovelhas Santa Inês durante oito semanas e a respectiva análise centesimal do leite. As ovelhas foram distribuídas em dois grupos, sendo os cordeiros desmamados aos 45 dias (n=11) e 60 dias (n=12). As ovelhas permaneceram confinadas durante todo período experimental, enquanto os cordeiros ficaram confinados, juntamente com as mães, até o desmame. Concluiu-se que a produção inicial de leite estimada para as ovelhas do G45 e G60 foi de 380 e 462 gramas com produção máxima de leite no primeiro e 12° dia de lactação, respectivamente para os grupos avaliados. A análise centesimal revelou valores médios de 3,28% de gordura, 4,53% de proteína, 5,31% de lactose, 13,47% de extrato seco total, 0,89% de cinzas e 0,18 g/100 mL de acidez em ácido láctico.


Palavras-chave


ovinos; composição; lácteo

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.