Desmame precoce em cordeiros da raça Santa Inês

Adriana Zeponi Peruzzi, Antonio Carlos Duenhas Monreal, Silvana Marques Caramalac, Simone Marques Caramalac

Resumo


A ovinocultura tem se tornado cada vez mais expressiva no Brasil e no mundo devido a facilidade de alimentação, controle sanitário e alternativa de consumo a carne bovina. Sendo assim, inúmeras pesquisas têm sido desenvolvidas visando aperfeiçoar a produção, com animais sendo desmamados cada vez mais cedo sem que haja prejuízo a seu desenvolvimento. Desse modo, o presente estudo comparou o peso ao nascer, ganho de peso e peso ao desmame de cordeiros da raça Santa Inês desmamados com 45 e 60 dias, visando avaliar qual o efeito do desmame precoce no desenvolvimento destes animais. O peso ao nascimento dos dois grupos não apresentou diferença estatística, com peso médio das fêmeas de 3,3 kg e machos de 3,7 kg. Para o peso ao desmame não foi verificado diferença significativa entre desmame aos 45 ou 60 dias de idade. O ganho de peso médio até o desmame dos machos foi de 0,16 kg/dia e das fêmeas de 0,12 kg/dia, não havendo diferença importante entre a idade de desmame e sexo. No ganho de peso médio diário do desmame ao abate não foi verificado efeito significativo da idade de desmame sobre o desempenho dos cordeiros, porém houve diferença de 90 g/dia a mais em machos se comparado as fêmeas. Desse modo, nas condições do presente experimento, não houve diferença estatística no desenvolvimento dos cordeiros Santa Inês desmamados aos 45 e 60 dias.


Palavras-chave


ovino, peso, ganho.

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.