Composição bromatológica das folhas e dos colmos de genótipos de sorgo mutantes BRM e normais

Poliana Batista de Aguilar, Daniel Ananias de Assis Pires, José Avelino Santos Rodrigues, Flávio Pinto Monção, Sidnei Tavares dos Reis, Eleuza Clarete Junqueira de Sales, Daniela Cangussú Tolentino

Resumo


Foram avaliados vinte genótipos de Sorghum bicolor cv. Bicolor x Sorghum bicolor cv. Sudanense quanto ao valor nutritivo: teor de matéria seca, celulose, hemicelulose, lignina, nitrogênio insolúvel em detergente neutro e nitrogênio insolúvel em detergente ácido das folhas, colmos e planta completa. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados e a comparação de médias foi efetuada pelo teste de Scott-knott, a 5% de probabilidade. Não foi observada diferença (p>0,05) entre os genótipos em relação aos teores de matéria seca, celulose, hemicelulose, NIDN e NIDA das folhas e dos colmos. Não houve diferença (p>0,05) entre os genótipos quanto aos teores de lignina da folha, no entanto, em relação aos teores de lignina do colmo houve diferença (p<0,05) entre os genótipos. Os teores médios oscilaram de 4,41 a 8,63% para o CMSXS205AxTX2785bmr e IS10428xTX2784, respectivamente. O genótipo isogênico mutante CMSXS156AxTX2785bmr obteve valor inferior comparado ao seu par normal. Os genótipos experimentais de sorgos mutante BRM e normais apresentam composições bromatológicas semelhantes, no entanto, à presença do gene bmr-6 nos genótipos mutantes reduz os teores de lignina do colmo. 


Palavras-chave


forragem, isogênicos, mutação, nervura marron

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.