Bioprodutos do cerrado: alternativas alimentares na redução da emissão de metano em bovinos – estudo de caso

Euclides Reuter de Oliveira, Flávio Pinto Monção, Rafael Henrique de Tonissi e Buschinelli de Góes, Andréa Maria de Araújo Gabriel, Ibiara Correia de Lima Almeida Paz, Irenilza de Alencar Nääs, Rodrigo Couto Santos, Lais Valenzuela Moura

Resumo


As interações entre fatores de produção animal e o impacto ambiental, causado por diversas atividades, tem apresentado cada dia mais, discussão e pesquisas relacionadas com mudanças climáticas mundiais e perdas de energia do animal na forma de metano produzido durante a fermentação entérica. Com o incremento da preocupação do aquecimento global e seus impactos, as atividades antrópicas têm sido referenciadas por contribuir com aquecimento do planeta. Sendo a pecuária apontada como uma das atividades que prejudicam o meio ambiente. O Brasil é o país que apresenta o maior rebanho bovino comercial do mundo, além de apresentar um amplo território explorado na forma de pastagens que são fonte de alimentação para os ruminantes. Sendo assim, objetivou-se por meio deste documento reunir informações referentes à utilização de bioprodutos do cerrado brasileiro na alimentação de ruminantes para redução da produção de metano. Diversos alimentos aditivos têm sido utilizados visando mitigar o metano entérico produzido pelos ruminantes, no entanto, pouco ainda são as pesquisas com alimentos oriundos do cerrado Brasileiro. Algumas das vantagens destes alimentos são a grande disponibilidade ao longo do ano e o baixo custo de produção, uma vez que os mesmos são extraídos da natureza.

 


Palavras-chave


Ambiente, produção animal, ruminantes, pecuária sustentável

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.