Vitamina A em dietas para juvenis de tilápia do Nilo

Vanessa Lewandowski, Edionei Maico Fries, Jhonis Ernzen Pessini, Altevir Signor, Aldi Feiden, Wilson Rogério Boscolo

Resumo


O estudo teve como objetivo verificar o desempenho de juvenis de tilápia do Nilo (Oreochromis niloticus) através da suplementação de diferentes níveis de vitamina A na dieta. Foram utilizados 630 alevinos de tilápia, com peso inicial médio de 0,90±0,04g, distribuídos em 21 tanques rede, em delineamento em blocos casualisados. Foram formuladas sete dietas com 0, 1000, 2000, 4000, 8000, 16000 e 32000 UI de vitamina A kg-1. O arraçoamento foi efetuado três vezes ao dia. Ao final do experimento os peixes foram mantidos em jejum por 24 horas, para a realização da biometria. Foram avaliados o peso final, comprimento final, conversão alimentar aparente e taxa de sobrevivência. Também foram observados o comprimento total, comprimento padrão, peso dos peixes eviscerados, comprimento, altura e largura da cabeça e peso do fígado e realizadas análises de hemoglobina, hematócrito e eritrócitos. Os dados foram submetidos à análise de variância pelo software Statistics 7.0. Os níveis de vitamina A não influenciaram a conversão alimentar aparente, sobrevivência, rendimento de carcaça, peso do fígado, comprimento, altura e largura da cabeça, bem como nos parâmetros hematológicos. Em relação ao peso final e ganho de peso, os valores mais significativos foram para os animais alimentados com dietas contendo 0 UI e 4000UI de vitamina A kg-1. A suplementação da vitamina A em dietas para alevinos de tilápia do Nilo não se faz necessária visando melhorar o desempenho dos mesmos.


Palavras-chave


desempenho, nutrição, suplementação

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.