Doses de gesso e desenvolvimento da cultura da soja em Latossolo Vermelho argiloso em região de cerrado

Flávio Hiroshi Kaneko, Marcelo Valentini Arf, Edjair Augusto Dal Bem, Salatiér Buzetti, Aguinaldo José Freitas Leal, Douglas de Castilho Gitti

Resumo


Muitos questionamentos sobre os benefícios e malefícios da gessagem são verificados em campo por parte de técnicos e produtores, principalmente em relação à dose máxima a ser aplicada com gesso agrícola, sem haver prejuízo na produtividade das culturas. Com o objetivo de determinar a dose máxima de gesso, que não cause prejuízos na produtividade da soja, foram conduzidos trabalhos com diferentes doses de gesso: 0; 1.400; 2.800; 5.600 e 11.200 kg ha-1, em Chapadão do Sul, MS, nas safras 2010/2011 e 2011/2012. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, com 5 repetições. Com base nos resultados obtidos verificou-se que a aplicação de gesso não alterou a produtividade de grãos e características agronômicas da cultura da soja nos dois anos agrícolas, indicando que a recomendação oficial da necessidade de gesso gerada por Souza & Lobato (2004) pode ser utilizada com segurança por técnicos e produtores de soja na região dos cerrados.

 

 


Palavras-chave


correção de solo, gessagem, sistema plantio direto

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.