Resistência mecânica do solo à penetração (RMP) sob cultivo de cana-de-açúcar, no município de Rio Brilhante-MS

Laércio Alves de Carvalho, Valdemar J. M. Neto, Luciana Ferreira da Silva, Joelson Gonçalves Pereira, Walder Antonio G. de A. Nunes, Carolina Hengler Correa Chaves

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar a variabilidade espacial da resistência mecânica do solo à penetração (RMP) e do conteúdo de água do solo, em área sob sistema de manejo de colheita mecanizado de cana-de-açúcar. O experimento foi realizado nas dependências da Usina ETH Bioenergia, no município de Rio Brilhante-MS, num talhão de cana, no sistema de colheita mecanizado, em Latossolo vermelho argiloso, nas camadas 0-0,10 m; 0,10-0,20 m e 0,20-0,30 m. A parcela experimental no talhão foi constituída por uma malha experimental com 144 pontos, apresentando um comprimento de 180 m e uma largura de 200 m. As coletas das amostras de solo foram realizadas em fevereiro de 2008, após a colheita da cana. Para determinação da RMP utilizou-se um penetrômetro de impacto agrícola. Amostras indeformadas foram retiradas, para determinação do conteúdo de água no solo, no Laboratório de Solos da Embrapa Agropecuária Oeste (CPAO). Foram utilizadas técnicas geoestatísticas (semivariograma), para estudo da variabilidade espacial do conteúdo de água no solo e da RMP. Os resultados mostraram que valores de RMP no solo estudado aumentaram em profundidade, variando de 1,22 a 11,36 MPa; 1,22 a 13,39 MPa e 2,57 a 15,41 MPa, nas três camadas estudadas e não se correlacionaram o conteúdo de água do solo.

Palavras-chave


agricultura de precisão, compactação, densidade do solo, Saccharum spp.

Texto completo:

PDF


Direitos autorais



Revista Agrarian

ISSN da versão online: ISSN 1984-2538
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.