Alimento vivo e inerte para alevinos de pacamã

Márcia Gomes de Souza, Mateus Matiuzzi da Costa, Ana Gabriela Lins Seabra, Rafael Ernesto Balen, Fábio Meurer

Resumo


O presente estudo avaliou o efeito de diferentes processamentos de ração e da alimentação com alimento vivo sobre o desempenho e sobrevivência de alevinos de pacamã (Lophiosilurus alexandri). Foram utilizados 140 alevinos de pacamã distribuídos em um delineamento inteiramente casualizado, com quatro tratamentos e cinco repetições, durante 30 dias. Os tratamentos consistiram na alimentação dos alevinos com pós-larvas de tilápia do Nilo e com rações nas formas farelada, micropeletizada e úmida. Houve um melhor desempenho (P<0,01) para os alevinos alimentados com alimento vivo em relação à dieta artificial, sem influência da forma de processamento. Não foi observada influência dos tratamentos (P>0,05) sobre a sobrevivência dos peixes. A alimentação viva proporciona melhor desempenho para alevinos de pacamã comparada à alimentação inerte.

Palavras-chave


bagre; manejo alimentar; peixe carnívoro; Siluriformes

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.