Níveis de fósforo digestível para frangos de corte tipo caipira

Gabriela Puhl Rodrigues, Charles Kiefer, Karina Márcia Ribeiro de Souza, Liliane Maria Piano Gonçalves, Jardel Barbosa da Silva, Aline Marhold Ozelame, Eva Nara Oliveira Gomes

Resumo


Este estudo foi conduzido com o objetivo de determinar os níveis nutricionais de fósforo digestível para frangos machos da linhagem ISA Label tipo caipira (pescoço pelado), na fase final (56 a 84 dias), criados em sistema semi-intensivo. Foram utilizadas 378 aves, alojadas em 18 boxes com livre acesso a área de piquetes. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos ao acaso, composto por quatro tratamentos (0,15; 0,25; 0,35 e 0,45% de fósforo digestível), sendo cinco repetições para os níveis 0,15 e 0,45% e quatro repetições para os níveis 0,25 e 0,35%, com 21 aves cada. Foram avaliados o ganho de peso, consumo de ração, consumo de fósforo digestível, conversão alimentar, peso e rendimento e cortes de carcaça e a gordura abdominal. Não foram observados efeitos para o ganho de peso, consumo de ração, conversão alimentar, peso, rendimentos e cortes de carcaça e gordura abdominal entre os níveis de fósforo digestíveis avaliados. Foi verificado aumento linear do consumo de fósforo digestível diário de acordo com o aumento dos níveis de fósforo nas dietas. Recomenda-se o nível de 0,15% de fósforo digestível na dieta, correspondente ao consumo diário de 6,8g de fósforo digestível.


Palavras-chave


Aves de crescimento lento, desempenho, fase final, nutrição de não ruminantes, pescoço pelado

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.