Eficiência no uso e resposta de cultivares de arroz à aplicação de fósforo em solos de terras altas

Rodrigo Ribeiro Fidelis, Joedna Silva, Dariana Byndalla Del Plata Vasconcelos Maciel, Leila Paula Tonello, Sérgio Alves de Sousa

Resumo


Para que haja expansão da área de cultivo do arroz (Oryza sativa L.) e ocorra aumento da produtividade, é de fundamental importância a avaliação de genótipos promissores em regiões que tenham potencialidade. Sendo assim, objetivou-se com esse trabalho avaliar cultivares de arroz quanto ao uso de fósforo, em terras altas, no sul do Estado de Tocantins. O estudo foi executado na Universidade Federal do Tocantins, utilizando o delineamento experimental de blocos casualizados com quatro repetições, num esquema fatorial 6 x 2, constituído por seis cultivares (BRS-Primavera, BRS-Caiapó, BRSMG-Curinga, BRSMG-Conai, BRS-Sertaneja e BRS-Bonança) e dois ambientes (condições de baixa e alta disponibilidade de P). Para simular ambientes com baixo e alto nível de fósforo, foram utilizadas as doses de 20 e 120 kg ha-1 de P2O5, respectivamente. Verificou-se que o ambiente de baixo fósforo resultou em menor altura de plantas e retardou o florescimento da maioria das cultivares avaliadas. As cultivares BRSMG-Conai e BRS-Primavera são eficientes e responsivas quanto ao uso do fósforo. A cultivar BRSMG-Conai destacou-se em relação às demais por sempre compor o grupo mais produtivo tanto em ambiente de alto quanto de baixo fósforo para produtividade e massa de cem grãos.


Palavras-chave


melhoramento vegetal, Orysa sativa L., produtividade

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.