Produção de biomassa de capim-marandu submetido a doses de nitrogênio em dois períodos do ano

Eleuza Clarete Junqueira Sales, Sidnei Tavares dos Reis, Flávio Pinto Monção, Ana Paula da Silva Antunes, Euclides Reuter de Oliveira, Vangenilton Melo Matos, Marcelo Mendes Côrrea, Adriana de Souza Delvaux

Resumo


Objetivou-se por meio deste trabalho avaliar a produção de Brachiaria brizantha cv. Marandu sob diferentes doses de nitrogênio em dois períodos do ano, na região Norte de Minas Gerais. Utilizou-se um delineamento em blocos casualizados, com esquema fatorial 4 x 2, composto de quatro doses de nitrogênio (100; 200; 300 e 400 kg ha-1), dois períodos do ano (inverno e verão) e com quatro blocos. A produção de matéria seca foi maior no período do verão em relação ao período de inverno. A adubação nitrogenada aumentou a produção em matéria seca do capim-marandu em 452,91% no verão e no inverno aumentou em 176,69%, em relação à dose 100 kg de nitrogênio. A relação lâmina foliar:colmo reduziu  no verão em função do incremento de nitrogênio. A cada 1 kg ha-1 de nitrogênio aplicado no verão ocorreu redução de 0,39% na porcentagem de folha enquanto no inverno houve incremento de 0,06%. O teor de matéria seca (MS) aumentou linearmente com o suprimento de nitrogênio, sendo que para cada quilo de nitrogênio aplicado, tanto no verão quanto no inverno, houve aumento de 4,57%. O capim-marandu adubado com doses crescente de nitrogênio na Região Norte de Minas sob irrigação, responde a doses de até 400 kg de N ha-1.


Palavras-chave


Brachiaria brizantha cv. Marandu, adubação nitrogenada, estações do ano, forragem, produtividade, semiárido

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.