Acibenzolar-S-Metil e silício como indutores de resistência à Sigatoka-negra em bananeira cultivar Grand Naine (AAA)

Cleilson do Nascimento Uchôa, Edson Ampélio Pozza, Pedro Martins Ribeiro Júnior, Keline Sousa Albuquerque Uchôa, Márcia Toyota, Wilson Silva Moraes, Marcelo Loran de Oliveira Freitas, Bruno Marques Silva

Resumo


Uma alternativa ao uso de defensivos agrícolas no controle da Sigatoka-negra, causada pelo agente etiológico Mycosphaerella fijiensis, é a utilização da indução de resistência, que ativa os mecanismos latentes de resistência da planta com o uso de agentes bióticos ou abióticos, como por exemplo, o Acibenzolar-S-Metil (ASM) e produtos a base de silício. Objetivou-se com este trabalho estudar a indução de resistência à Sigatoka-negra por ASM e Silicato de potássio. Folhas da bananeira Grand Naine (AAA) foram pulverizadas com os tratamentos: T1 - Silicato de potássio a 0,5 %; T2 - 0,2 g.L-1 de ASM + Silicato de potássio a 0,5 %; T3 - 0,5 g.L-1 de ASM + Silicato de potássio a 0,5 %; T4 - 0,2 g.L-1 de ASM; T5 - 0,5 g.L-1 de ASM; T6 - 1g.L-1 de ASM; T7 - 1g.L-1 de ASM + Silicato de potássio a 0,5 %; T8 - Testemunha com inoculação e T9 - Testemunha sem inoculação com aplicação de água destilada esterilizada. Após sete dias as plantas foram inoculadas e mantidas em câmara de crescimento. Os tratamentos T1, T5, T6 e T7 não diferiram significativamente da testemunha inoculada. Os tratamentos T2, T3 e T4 reduziram a severidade da Sigatoka-negra, apresentando os respectivos valores 7,75, 8,75 e 12,75 para área abaixo da curva do progresso da doença e foram capazes de induzir a síntese conjunta de lignina e de fenóis. 


Palavras-chave


Bion, Musa sp., Mycosphaerella fijiensis, silicato de potássio

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.