Mudas de pinheira em substrato com diferentes volumes tratado com esterco bovino e biofertilizante

Geffson Figueredo Dantas, Wandra Laurentino da Silva, Marcelo de Andrade Barbosa, Evandro Franklin de Mesquita, Lourival Ferreira Cavalcante

Resumo


A pinheira é uma das mais importantes representantes das anonáceas, é cultivada na região do alto sertão paraibano sob regime de agricultura familiar sem adoção de práticas agronômicas. Nesse sentindo, um experimento foi desenvolvido, no período de agosto a dezembro de 2011, em ambiente telado na Universidade Estadual da Paraíba, Catolé do Rocha, Paraíba, para avaliar os efeitos de insumos orgânicos e volumes de substrato na formação de mudas de pinheira. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2x4x2, referente aos volumes de substrato de 1 e 2 L, quatro doses de esterco bovino aos níveis de 0; 25; 50 e 75% do volume, na presença e ausência de biofertilizante  bovino aplicado em volume correspondente a 10% do volume do substrato com três repetições. As variáveis avaliadas, aos 125 dias após a semeadura foram: altura de muda, diâmetro do colo, área foliar, matéria seca da parte aérea, matéria seca da raiz, matéria seca total e relação entre os valores da matéria seca das raízes e parte aérea das plantas. Pelos resultados obtidos, o esterco bovino com nível acima de 60% associado com o biofertilizante em substrato com 2L, resultou em maior crescimento e produção de matéria seca das mudas de pinheira. 


Palavras-chave


Annona squamosa; insumos orgânicos; volume.

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.