Tratamento de cistos ovarianos em vacas leiteiras com dois análogos do GnRH ou implante de progesterona

Marina Resende Pimenta Portinari, Marilu Martins Gioso, Regis José Carvalho, Carlos Antonio de Carvalho Fernandes, JOSE ANTONIO DIAS GARCIA

Resumo


Objetivou-se avaliar e comparar a cura clínica, intervalo tratamento- concepção e número de serviços/concepção de vacas com cistos ovarianos e submetidas a diferentes tratamentos hormonais. Os animais, acima de 75 dias pós-parto, que apresentaram um ou mais folículos com diâmetro superior a 25mm, sem a presença de CL (n=82) foram aleatoriamente distribuídos em grupos: G1(n=13): 2ml de solução salina (controle), IM, dose única; G2(n=21) :750μg de deslorelina, IM, dose única; G3(n=27): 10μg de acetato de buserelina, IM, dose única; e G4(n=21): implante intravaginal de progesterona (1g), e retirada 9 dias após. Ao término dos tratamentos, aos 15 e 30 dias subsequentes, as vacas foram avaliadas para a averiguação de cura clínica (ausência de estrutura cística ou presença de CL). A taxa de cura clínica aos 15 e 30 dias após os tratamentos dos grupos 2 (71,43%), 3 (88,89%), e 4 (85,71%) foram semelhantes (p>0,05), no entanto todas foram diferentes do controle (30,77%, p< 0,05). O intervalo em dias do tratamento à concepção (79,62±40,07; 83,8±41,21; 86,67±47,33) e número de serviços por concepção (2,67±1,53; 3,11±1,55; 2,90±1,87) não diferiram (p>0,05) entre os protocolos G2, G3 e G4; respectivamente. Conclui-se que protocolos com análogos de GnRH ou P4 são eficazes para o tratamento de cistos ovarianos.


Palavras-chave


Bovinos de leite, GnRH, cisto ovariano e progesterona.

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.