Desenvolvimento inicial do milho após diferentes manejos de nabo forrageiro

Rafael Heinz, Antonio Luiz Viegas Neto, Marcos Vinicios Garbiate, Leandro Henrique de Sousa Mota

Resumo


O nabo forrageiro tem sido utilizado como cobertura vegetal, entretanto, pouco se sabe sobre o manejo adequado desta espécie e seus efeitos sobre a cultura seguinte. Nesse sentido, objetivou-se neste trabalho avaliar o desenvolvimento inicial da cultura do milho após diferentes manejos do nabo forrageiro. O experimento foi realizado em Dourados-MS, em delineamento de blocos casualizados, com quatro repetições. Os tratamentos foram constituídos por quatro manejos do nabo forrageiro antecedendo a semeadura do milho: aplicação de herbicida três dias antes da semeadura (DS), aplicação de herbicida seis DS, manejo com Triton® três DS, manejo com Triton® seis DS e um tratamento sem a cobertura vegetal de nabo forrageiro. Foram realizadas avaliações de porcentagem de emergência acumulada, altura de plantas, teor de clorofila, área foliar e matéria seca das plantas de milho. O desenvolvimento inicial da cultura do milho é afetado pelo manejo do nabo forrageiro e a semeadura do milho deve ser realizada após seis dias do manejo do nabo forrageiro, seja por herbicida ou pelo desintegrador.


Palavras-chave


Raphanus sativus, semeadura, Zea mays

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.