Determinação da umidade de diferentes solos do Pantanal Matogrossense via micro-ondas e método padrão

Cassiano Cremon, Loana Longo, Nilbe Carla Mapeli, Lourdes Amaral Mendes, Wininton Mendes da Silva

Resumo


O objetivo deste trabalho foi determinar o tempo necessário para obtenção da umidade de diferentes solos via micro-ondas, comparado com metodologia padrão. Usou-se quatro solos da região de Cáceres, Mato Grosso, sendo Latossolo Vermelho (LVAdt), Latossolo Amarelo (LAVcdt), Nitossolo Vermelho (NVdt), Argissolo Vermelho Amarelo (PVAdc), coletados na camada de 0-0,2m e para cada solo foi empregado dois métodos de determinação da umidade, via Estufa e Micro-ondas e duas variáveis Terra fina seca ao ar (TFSA) e saturado. Foram utilizadas amostras de 20, 40 e 60 g, distribuídas segundo um delineamento inteiramente casualizado com cinco repetições. Os resultados por meio de teste Tukey, nos dois métodos testado, não diferiram entre si, para a massa de 60 g, já quando se utilizou 20 e 40 g houve diferença a (p<0,01) nas amostras para TFSA. Já o método com solo Saturado não apresentou diferença para a massa de 40 g e para 20 e 60 g houve diferença a (p<0,01). Assim sendo, conclui-se que entre os métodos testados, o micro-ondas pode ser uma alternativa ao método padrão para alguns solos e 12 minutos é o tempo suficiente para se obter a determinação de solo seco.


Palavras-chave


Latossolos, estufa, teor de água no solo

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.