Biomonitoramento de metais pesados no Córrego do Cravo e Represa Paraíso utilizando Astianax bimaculatus (Linnaeus, 1758) (Characiformes, Characidae)

Samuel Mariano-da-Silva, Antonio Paulino Costa Netto, César Augusto Oliveira, Francys Pimenta de Faria, Fabiana Maria de Siqueira Mariano-da-Silva

Resumo


As áreas utilizadas como lixões e aterros controlados são focos potenciais de poluição, uma vez que os resíduos sólidos podem conter substâncias químicas com características tóxicas, como os metais pesados por exemplo. Este trabalho teve como objetivo avaliar os teores de cobalto, cádmio, chumbo, cromo, cobre, ferro, manganês e zinco em chorume e em peixes da espécie Astyanax bimaculatus oriundos do córrego do Cravo e da Represa Paraíso, que sofre com a contaminação direta e indireta dos líquidos percolados do aterro controlado de Jataí – GO. Uma amostra de chorume foi extraída da bacia de deposição, situada no lado nordeste do aterro. Outras onze amostras foram coletadas em diferentes pontos de afloramento superficial espontâneo, todos estes localizados sobre o aterro sanitário, totalizando doze amostras de chorume. Os espécimes foram coletados entre os meses de janeiro a março de 2008, utilizando anzol, em toda a extensão (5 km), em 32 pontos do Córrego do Cravo (±130 em 130 metros) e em 3 pontos da Represa Paraíso. Foi comprovada a contaminação pelos metais cádmio, chumbo, cromo e ferro, considerando os valores máximos permitidos, indicando que nos compartimentos ambientais estudados está havendo contaminação.


Palavras-chave


biomonitoramento; metais pesados; Astyanax bimaculatus;

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.