Fitomassa e componentes da produção da mamona fertilizada com nitrogênio, fósforo e potássio

Evandro Franklin Mesquita, Lúcia Helena Garófalo Chaves, Hugo Orlando Carvallo Guerra

Resumo


A adubação é uma importante prática para incrementar a produtividade das culturas. Assim, objetivou-se avaliar a fitomassa seca e os componentes da produção de mamona BRS Nordestina submetida à adubação mineral com nitrogênio, fósforo e potássio. O experimento foi conduzido em ambiente protegido com delineamento experimental inteiramente casualizado, constituído por oito tratamentos, correspondentes ao fatorial 2 (N1=200; N2= 300 kg ha-1) x 2 (P1=150; P2=250 kg ha-1) x 2 (K1=150; K2=250 kg ha-1), com três repetições, totalizando 24 unidades experimentais. Ao final do período experimental foram avaliadas a massa seca total da planta (raízes, caules, folhas e cachos) e os componentes da produção (número de frutos, peso sementes, número de sementes e peso do cacho por planta; peso de 100 sementes e comprimento do racemo primário). O tratamento 300: 250: 250 kg ha-1 de NPK foi o mais eficiente para os componentes da fitomassa seca da cultivar BRS Nordestina. Os tratamentos de fósforo e potássio não afetaram a fitomassa desta cultivar. Devido à falta de interação entre os nutrientes NPK, o maior rendimento de produção (peso de sementes por planta) foi obtido com a maior dose de nitrogênio e as menores de fósforo e potássio.


Palavras-chave


Adubação mineral, Ricinus communis L, Rendimento

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.