Avaliação de genótipos de trigo em ambientes contrastantes quanto à disponibilidade hídrica

Aurinelza Batista Teixeira Condé, Fábio Aurélio Dias Martins, Alex Teixeira Andrade, Maurício Antônio de Oliveira Coelho

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a adaptabilidade e a estabilidade de cultivares e linhagens de trigo, cultivados sob condição normal de irrigação (sem estresse) e em condições de sequeiro (com estresse hídrico), visando a recomendação desses materiais, para as condições ambientais do cerrado mineiro. Os ensaios foram conduzidos nos municípios de Patos de Minas e Rio Paranaíba, em delineamento em blocos ao acaso, com 14 genótipos. A análise conjunta demonstrou efeito significativo para todas as fontes de variação ao avaliar o caráter peso hectolítrico e não houve efeito significativo entre os genótipos ao avaliar rendimento de grãos. As linhagens EP 062043, EP 063030 e EP 063053 apresentaram menor risco considerando o peso hectolitrico em todos os ambientes considerados, a cultivar BRS 264 se destacou apenas no ambiente favorável e a cultivar MGS Brilhante e a linhagem EP 064021 apenas no ambiente desfavorável, classificados segundo o método de Annichiarico. Quanto a rendimento de grãos a linhagem EP 063053 demonstrou ser a de menor risco. A cultivar MGS1 Aliança e as linhagens EP 063053, EP 066055 e EP 063044 foram mais estáveis no ambiente desfavorável, demonstrando características desejáveis para serem recomendados para cultivo de sequeiro no estado de Minas Gerais.


Palavras-chave


adaptabilidade x estabilidade, irrigação, sequeiro, Triticum aestivum L.

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.