Doses crescentes de nitrogênio sobre o crescimento inicial de porta-enxertos de cajueiro gigante

Vander Mendonça, Mauro da Silva Costa, Luciana Freitas de Medeiros Mendonça, Guilherme Augusto Biscaro, Poliana Samara de Castro Freitas, Eduardo Castro Pereira, Grazianny Andrade Leite

Resumo


A adubação nitrogenada na produção de mudas de algumas espécies frutíferas é bastante estudada. Entretanto, na produção de mudas de cajueiro, são poucos trabalhos na literatura atual. Nesse sentido, com o objetivo de avaliar o crescimento inicial de porta-enxertos de cajueiro adubados com nitrogênio em cobertura conduziu-se um experimentos no Setor de Produção da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Unidade Universitária de Cassilândia (UUC). Foram testadas cinco doses de nitrogênio 0; 400; 800; 1600 e 3200 mg dm-3 de N no substrato. Foi utilizado o delineamento experimental em blocos ao acaso com quatro repetições e 10 plantas por parcela. Em cada aplicação de nitrogênio, foram adicionados 20 mL de solução de cada tratamento na forma de uréia contendo 45% de nitrogênio, sendo a aplicação repetida quatro vezes, a cada 15 dias. Após 90 dias da semeadura avaliaram-se altura da muda (cm); número de folhas/muda, diâmetro do colo (mm), matéria seca da parte aérea, da raiz e total (g/muda). A adubação nitrogenada em cobertura em dose de até 2.000 mg dm-3 de N no substrato garante melhor qualidade na formação de porta-enxertos de cajueiro. A dose de 3.200 mg dm-3 de N no substrato promoveu efeitos depressivos nos porta-enxertos.

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.