Emissão de CO2 e potencial de conservação de C em solo submetido à aplicação de diferentes adubos orgânicos

Wininton Mendes da Silva, Cassiano Cremon, Nilbe Carla Mapeli, Rafael César Tieppo, Jucélio Marcos de Carvalho, Loana Longo, Marcelo Ferri, Wellington de Azambuja Magalhães

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da aplicação de diferentes fontes de adubos orgânicos na emissão de CO2 e no potencial de conservação C no solo. Os tratamentos consistiram na aplicação de esterco bovino (5,0 kg m-2), esterco de aves (2,0 kg m-2), esterco bovinos + aves (3,5 kg m-2) e uma testemunha, dispostos em delineamento em blocos casualizados com seis repetições. A emissão de CO2 foi avaliada pelo método de captura em solução alcalina, utilizando 20 mL de NaOH (2M) e quantificado por titulação com HCl (0,5M). O potencial dos tratamentos em conservar C no solo foi avaliado pela Perda Relativa de Carbono do solo. A maior produção de CO2 ocorreu aos 10 dias após a aplicação, demonstrando que nas condições edafoclimáticas estudadas, este é o tempo ideal para que a comunidade microbiana se estabeleça e promova a máxima degradação dos resíduos aplicados. O tratamento EA teve maior emissão de CO2 e maior valor de Perda Relativa de Carbono dentre os tratamentos fertilizados, mostrando ser ineficiente em conservar C no solo. Os tratamentos EB e EM apresentaram menor emissão de CO2 e obtiveram menores valores de Perda Relativa de Carbono e mostraram-se mais eficiente na conservação de C no solo. 

Palavras-chave


dinâmica do carbono, esterco de animais, respiração do solo

Texto completo:

PDF




Revista Agrarian 
e-ISSN 1984-2538

Licença Creative Commons

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.