Avaliação física, fisiológica e sanitária de sementes de soja de duas regiões de Mato Grosso

Glauce Portela de Oliveira, Dejânia Vieira de Araújo, Maria Cristina de Figueiredo e Albuquerque, Elisandra Batista Zambenedetti Magnani, Janile Tamiozzo Mainardi

Resumo


O estudo teve como objetivo avaliar a qualidade física, fisiológica e sanitária de sementes de soja de três cultivares provenientes de duas regiões do Estado de Mato Grosso, onde foram avaliados três lotes de cada cultivar. As análises foram realizadas por meio dos testes de teor de água, peso de mil sementes, germinação, emergência em substrato solo /areia, envelhecimento acelerado, condutividade elétrica, tetrazólio e sanidade. As cultivares de soja produzidas na região de Alto Garças apresentaram a melhor qualidade fisiológica, com destaque para a cultivar Tabarana quando comparada com as cultivares Pintado e Tucunaré. Os lotes 1 e 2 apresentaram o melhor padrão de qualidade física nas duas localidades, e na qualidade fisiológica o lote 1 apresentou-se superior em Alto Garças e o lote 3 em Sapezal. O mesmo foi obtido no teste de envelhecimento acelerado, onde se observou melhores médias no lote 1 em Alto Garças e no lote 3 em Sapezal. No teste de tetrazólio a cultivar Pintado demonstrou maiores resultados de vigor nas duas localidades, cujos lotes 1 e 3 apresentaram os melhores resultados na localidade de Alto Garças e o lote 1, na localidade de Sapezal. Quanto a análise sanitária observou-se a maior incidência de Aspergillus spp., na cultivar Tabarana produzida na região de Alto Garças. Apesar disso, a qualidade fisiológica não foi comprometida.


Palavras-chave


Glycine max, qualidade de semente, análise de sementes

Texto completo:

PDF


Revista Agrarian
ISSN da versão impressa: ISSN 1984-252X (Cancelada)
ISSN da versão online: ISSN 1984-2538

 

 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.