Bia Sabiá em “O pessoal é Político”: (Re)Invenção do Político no Humor Gráfico Feminista de Ciça (Nós Mulheres, 1976-1978)

Cintia Lima Crescêncio

Resumo


Uma das principais expressões do feminismo brasileiro na década de 1970 foi a imprensa. Diferentes grupos feministas criaram periódicos que hoje são valiosas fontes para o conhecimento da história do Brasil. Nesses jornais um fenômeno recorrente é o humor gráfico com perspectiva feminista que, a partir das pautas do feminismo, elaborou críticas humoradas às estruturas e instituições responsáveis pela desigualdade entre homens e mulheres. Nós Mulheres, fundado em 1976, foi um dos primeiros jornais a lançar mão do humor gráfico como ferramenta de reflexão. O jornal, que defendia um feminismo autônomo, publicou em seus números tirinhas da cartunista Ciça, protagonizadas pela personagem Bia Sabiá, que problematizavam, através do tema trabalho doméstico, a relação entre privado e público, pessoal e político. Diante do exposto, o objetivo do presente artigo é refletir sobre a (re)invenção do político – e do humor político – no humor gráfico feminista de Ciça à luz do mote do feminismo “o pessoal é político”.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.30612/frh.v20i35.8636

Fronteiras: Revista de História - PPGH/FCH/UFGD
 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.