AS DIFERENTES CONCEPÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NO ENSINO DE HISTÓRIA

Maria Lima

Resumo


Muito embora o ensino de História como área de pesquisa venha se consolidando nos últimos anos, produzindo conhecimentos que contribuem de maneira significativa para a transformação das práticas em sala de aula, tem-se evidenciado a permanência de práticas docentes ditas “tradicionais” no âmbito da escola de Educação Básica. Neste artigo, a partir de alguns pressupostos advindos da Sociologia da Educação e da Didática da disciplina, apresento uma reflexão sobre a necessidade de se considerar tanto os saberes dos professores em serviço, quanto aqueles dos estudantes de graduação em uma perspectiva sócio-histórica como uma das chaves para se compreender os mecanismos das referidas permanências. Considero ainda como elementos fundamentais para a análise a relação entre história vivida e histórica refletida, assim como o papel da narrativa na constituição da identidade. Situo as principais abordagens das últimas décadas que fazem frente à concepção empirista de ensino e aprendizagem e encerro apresentando alguns elementos a meu ver cruciais para a formação do professor de História na atualidade.


Texto completo:

PDF


Fronteiras: Revista de História - PPGH/FCH/UFGD
 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.