A “prodigiosa lagoa” de Sabará e as doenças das minas do século XVIII

André Nogueira

Resumo


O presente artigo objetiva analisar como as doenças eram concebidas nas Minas Gerais do século XVIII. Para tanto, usarei como principal fonte a publicação do texto do cirurgião luso João Cardoso de Miranda, do ano de 1749. Ao descrever as milagrosas curas geradas pelos banhos na “prodigiosa” lagoa de Sabará, o autor nos remete às formas de nomear e explicar as doenças de seu tempo, nos dando igualmente margem para descortinar os diferentes males que acometiam determinados grupos de pessoas, a exemplo do(a)s escravo(a)s e negro(a)s forro(a)s que se valeram da lagoa como recurso terapêutico.

Palavras-chave


Doenças. Escravidão. Minas Gerais - século XVIII.

Texto completo:

PDF


Fronteiras: Revista de História - PPGH/FCH/UFGD
 

Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 3.0 Brasil.